quinta-feira, 15 de junho de 2017

NOVO RP DUPLO NA MARATONA DE PORTO ALEGRE 2017



"Quando eu ando assim meio down, vou pra Porto e bah! tri legal".

Veio o domingo e pela sétima vez tive o privilégio de participar da Maratona de Porto Alegre.

Após meses de preparação com Pataro, ambos estávamos ali conscientes de que poderíamos brigar para estabelecer novos recordes pessoais, dado que praticamente fechamos 100% dos treinos propostos por Marcelo Augusti (Mr. Running) e a  temperatura (em torno dos 9°) estava ideal para encarar os 42,2km.

Com um pequeno atraso devido ao engarrafamento causado por uma Rave, a sirene indicava que era hora de começar a viagem. Chegara a hora da onça beber água...

Uma coisa é certa: adoro fazer aquilo! É diversão! O tempo, a performance, os recordes são muito legais, mas não dizem tudo que aquele “poder estar ali de novo” representa para mim. A emoção de estar a caminho não aguarda a publicação dos resultados, ela chega ali mesmo, nos primeiros metros, e toma conta de tudo.



A prova foi se desenrolando e os tempos pretendidos começaram a aparecer no visor do meu garmin a cada soar de quilômetro. 

Com tranquilidade alcancei o km 5 com 20’52.

Lá pelo nono quilômetro encontrei o Professor Renato Maia, que além de Recorde Pessoal, postulava também a sua entrada no seleto grupo (no qual consegui ingresso apenas no ano passado) dos maratonistas sub -3.


Ao lado de Renato Maia que no final pode comemorar sua entrada no grupo Sub -3.

Falando em sub -3...

Correr a maratona abaixo de 03 horas era algo a que prazerosamente me agarraria (e já estaria de bom tamanho) caso não conseguisse superar a marca de 2h58'18".

Com 41'42" alcançava o km 10.

A passagem pela marca da meia maratona com o tempo de 1h28' e 13 segundos e a sensação de ainda estar relativamente inteiro, trouxeram-me a esperança de estar no caminho certo, principalmente em relação a, por assim dizer, confirmar a condição de sub -3.

A segunda parte da prova ocorreu sem grandes sustos. Corria encaixado e confesso que não fiquei fazendo muitos cálculos em relação ao Recorde Pessoal.

Regis Leal que mais uma vez estava conosco na Maratona de Porto Alegre
A partir do km 34 iniciei uma daquelas brincadeiras mentais que geralmente uso como estratégia para passar o tempo até a linha de chegada.

A ideia era estabelecer a marca de 4'15/km como meta nos últimos 08 km. Os que corresse até aquela marca, gol meu. Os que corresse acima, gol deles. O objetivo era conseguir uma goleada que me garantisse de vez o sub -3. Quem sabe um 8 x 0 ou pelo menos um 7 x 1.



Lembrou alguma coisa não é? Eu também (rs). Pronto. Estava combinado. Na minha cabeça eu era o Brasil e a Avenida Beira-Rio, a Alemanha.

Vou adiantar que apenas no km 39 não consegui bater a meta, portanto estamos vingados.

Pouco depois da passagem pela placa do km 40, ouvi com alegria o quarto e último alarme de tempo programado para soar a cada 42'15. 


Só então virei o modo da minha calculadora mental para o RP. Sabia, mesmo sem olhar para o relógio, que acabava de completar 2h e 49' 00 de prova e que se fizesse os dois últimos quilômetros em torno dos 4'/km asseguraria nova marca pessoal.

Aí que "deu ruim" para a Alemanha (rs). Foi como ouvir um "Tripulação, decolagem autorizada".

Voando ao lado de Daniel Nogueira - Atleta da Heleno Fortes I,ncentivo mútuo para atingirmos nossos objetivos (daquelas parcerias boas que acontecem em meio a corrida de longas distâncias)
Com as turbinas em potência máxima voei para o linha de chegada e foi mesmo como a sensação de quem estava nos ares que pude conferir no cronômetro a nova marca pessoal estabelecida: 2h57'48".



"Coisas de magia, sei lá, Paralelo 30", o certo é que a escrita foi mantida e mais uma vez a Maratona de Porto Alegre foi palco de Recorde Pessoal.

Após confraternizar com os atletas recém-chegados, deixei-me ficar ali mesmo na área do pórtico no aguardo da passagem de alguns amigos que estavam ainda na prova, mas principalmente na torcida para que Pataro conseguisse superar seu antigo tempo.


Sub -3 devidamente comemorado com Renato Maia
Extremamente feliz, e não havia como ser diferente, Renato Maia foi o primeiro deles a chegar, confirmando o RP e, mais que isso, a conquista do sub -3.

Com o olhar dividido entre o cronômetro oficial e o funil de chegada, a angustiosa espera foi recompensada com a chegada em alta velocidade de um sorridente Pataro, que antes mesmo do abraço de parabéns já gritava "RP, RP!" (rs).


Pataro - 53 anos e estabelecendo  nova marca pessoal - ótimo exemplo a seguir

Uma conferida no garmim do amigo: 3h16'42" e pensei:

Pronto! não será preciso arranjar outro título para a postagem no blog (rs).


Garmim e medalha de Pataro
Aos poucos todos os amigos foram chegando e a confraternização foi ficando cada vez melhor. Destaque para a chegada de Rebeca Peleteiro, a mais nova maratonista do time, que fez sua estreia em alto estilo nesta corrida que ocupa lugar tão especial em meu coração.


Rebeca Peleteiro , ao lado de Henrique da Hora, completando sua primeira Maratona. Parabéns!!! 

Obrigado Deus. Obrigado, Prof. Marcelo Augusti!


Prof. Marcelo Augusti (Mr. Running)


3h 16' 42 - Novo recorde pessoal...e a camisa do Prof. Marcelo Augusti em destaque

Com Pataro no treino soltura do dia anterior ao RP duplo










Veja como foi o 7 x 1


1x 0

2 x 0
 3 x 0

 4 x 0

 4 x 1 (acima de 4:15,gol da Alemanha)
 5 x 1

 6 x 1

7 x 1


Com  Pedro Bueno que infelizmente nos deixou esta semana vítima de acidente de moto 

20 comentários:

  1. Parabens Robertão, ano passado sofri com o frio e os 3kg a mais esse ano deu tudo certo.
    Com certeza ano que vem estou de volta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Renato. Parabéns novamente. Fiquei muito feliz por você também!

      Excluir
  2. Josué Foguetinho15 de junho de 2017 12:53

    Parabéns mais uma vez pelo feito. Quando eu crescer quero ser como você! Valeu Rob!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foguetinho,
      Tenho certeza que em breve estaremos comemorando marcas suas ainda melhores.
      Abraços!

      Excluir
  3. Uhull que massa!
    Parabéns Roberto e Partato...Muito feliz por vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A alegria do nosso pequeno feito é de todos que torcem e se emocionam com ela.
      Até o 100 do frio.

      Excluir
  4. Parabéns, Roberto. Merecido o seu RP. Fruto de Dedicação, Disciplina e Empenho. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns amigo!! Monstro!! Excelente!! 2018 estarei em POA. Abraço!!!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela prova, pelo RP duplo e por toda dedicação até chegar a ela. Você e Pataro merecem comemorar. Abcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cris!
      Boa prova lá no Rio na próxima semana!

      Excluir
  7. Esse relato é um dos mais esperados. Fiquei aqui na torcida por muitos amigos que participaram e muito feliz pelos resultados alcançados desde os Records Pessoais até a brilhosa estreia de Rebeca. Estão todos de parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Valeu Mega! Valeu pela parceria, treinamentos, paciência e dedicação! Agradeço também ao nosso Mestre Mr Running e parabenizar Rebeca, Henrique, Régis, Luiz, Fernandes,Maia e equipe! Você é show! Em POA sempre RP!Parabéns!
    Pataro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesta coisa de transição de ultras no segundo semestre para maratonas no primeiro semestre a gente pode bem ver o trabalho do Professor, pois lá pelo mês de fevereiro ou março este tempo que conseguimos segurar por 42 km a gente muitas vezes não segura em 5k... e com treinamento , disciplina e confiança mais uma vez chegamos lá.. agora é a Jungle.. vamos que vamos!

      Excluir
  9. Oi, Roberto!
    Parabéns por quebrar mais um recorde pessoal!

    ResponderExcluir
  10. Obrigado D. Geni.
    Parabéns pela filha maratonista!

    ResponderExcluir
  11. Que beleza, hein! Mais um RP nos 42 km! Parabéns, Roberto! Fico muito feliz com as suas conquistas! Afinal, você é aquele que concretiza as minhas elaborações intelectuais! rsrs
    E também acredito que o sub-2h55 está próximo. É questão de mais uma temporada de treinos e o dia certo. Vamos em busca dessa marca, Roberto!
    Pois é... parece que não vai dar... 4'11"/km sofridos... e algumas semanas depois... voando! Acho que aprendi bem essa "arte do treinamento" com os meus mestres... entre outros: Verkhochansky, Bosco, Verdugo, Kraemer, Schmolynski, Hakkinen, Bompa e Sérgio Moreira, este último o primeiro a publicar um livro científico apenas sobre treinamento de maratonas aqui no Brasil. E prefiro o termo arte do que técnica, pois dá espaço para a liberdade criativa, para tentar outras metodologias e até inventar as próprias.

    Enfim, é uma grande satisfação quando olhamos para trás e vemos o quanto aprendemos em teoria e prática e quantas pessoas, de várias partes do mundo, contribuíram para aquisição de conhecimento e sabedoria... e melhor ainda quando alguém como você, o Pataro e outros corredores, dedicados, perseverantes e dispostos, fazem a coisa acontecer, pois acreditam nesse trabalho artesanal e no sucesso. Muito bom!

    E parabéns ao Pataro! Sem essas paradas ao toalete ele consegue um sub-3h também! rsrs

    E vamos para a Jungle! Um novo desafio... não só para você, mas para mim também!

    1 abraço!
    Marcelo Augusti

    ResponderExcluir
  12. Professor,
    Sempre fico muito lisonjeado com sua aparição aqui no blog. As palavras então, nem se fala, pois meu sorriso está de orelha a orelha com este comentário.
    Pataro correu muito bem por lá e também já disse para ele que para a próxima Maratona é só repetir a dose e, de preferência, ir ao banheiro antes da prova..rs.
    Um abraço e vamos a Jungle.

    ResponderExcluir