domingo, 9 de fevereiro de 2014

BEACH CROSS 2014


E veio novamente a Beach Cross...

Correr uma prova com o status de último campeão era algo novo e que nos últimos dias, curiosamente, vinha me assustando muito.

Não costumo me enrolar e, apesar de ter colocado meu nome na história das Corridas de Ruas do Estado da Bahia (o Prof. André Araújo disse-me isso um dia e gostei de ouvir rs), sabia que minha vitória do ano passado havia sido fruto da combinação estar bem treinado x ausência da maioria dos corredores de elite da nossa cidade, ou seja, o tal estar no lugar certo na hora certa.
 
Com André e Angela (Corpus Vitalle) e o dedo indiscreto de Galego..rs
Se dissesse que nunca sonhei com o bi-campeonato estaria mentindo, mas aos poucos, durante os treinos, fui tomando pé da situação: abriram a porta do Zoológico e as feras resolveram passear nas areias fofas que vão do Jardim de Alah até a Boca do Rio (e com inscrição!).

O negócio já estava praticamente impossível, mas isso não implicava em “entregar o jogo no primeiro tempo”, afinal de contas a parte que cabia a mim fora cumprida, chegaria novamente em boa forma na Beach Cross.

Os amigos mais próximos sabem a quanto chega o meu nível de tensão pré-prova quando a competição é aquela em que preciso e/ou quero dar o meu máximo.

“No balanço de perdas e danos” eu simplesmente cheguei à conclusão de que não queria sofrer por algo que me trouxera tanta alegria no ano passado e optei por me divertir. No bom sentido, queria tirar onda e aproveitar os últimos dias, horas, minutos como “Campeão da Beach Cross”.

Recentemente de volta ao mundo da música, o ensaio com meus parceiros invadiu parte da noite do sábado (algo impossível de imaginar numa véspera de prova), buscando relaxar o máximo possível e diminuir o foco na corrida deste domingo.

                                            Tesoura do Desejo

A permissividade dera resultado, ainda repassando detalhes das canções ensaiadas, cheguei em casa muito mais músico que atleta e fui dormir incrivelmente relaxado.

O dia clareou e, completamente descansado, levantei-me da cama sentindo-me pronto para a batalha.

No intuito de trazer de novo o foco para a corrida, dizendo a mim mesmo, “agora chega de relax”, abri o site da FBA para dar uma olhada nos tempos da prova de 2013 e isso, coisas de Deus, viria a influenciar bastante na prova de logo mais.

Senta que lá vem estória:
Como já disse, não se tratava de jogar a toalha, mas pela sondagem já tava sabendo que o negócio não seria fácil e então passei a avaliar a possibilidade de brigar pelo título da Categoria.

Comparando o tempo da duríssima faixa 45/49 no ano passado com as minhas recentes simulações de prova no percurso da Beach Cross, sabia que tinha uma pequena margem para administrar. É claro que isso não garantia nada, mas tornava o meu plano B (ou seria C?) mais palpável.

Marcelinho, que subira no pódio geral do ano passado em 3º lugar, mas também era da minha faixa, era a maior preocupação na tentativa de voltar ao pódio como campeão de Categoria (em 2012 levei o da 40/44).

Disse bem: era! Já estava quase fechando o site quando reparei feliz que o “Hulk” havia entrado na categoria de 50/54.

Muito bom mesmo saber disso antes da prova. Sabe com quem corri praticamente lado a lado toda a Beach Cross hoje? Exatamente: com o Evandro Marcelo.
 
Confraternizando com Marcelinho no final da prova
Se precisasse brigar com ele, a prova não teria sido tão confortável. Longe dos ponteiros, com considerável margem para os que vinham atrás e sabendo da qualidade do corredor que ia à minha frente (que graças a Deus já deixou minha faixa rs) regulei minhas passadas com as dele e praticamente juntos cruzamos o pórtico, Marcelinho em oitavo lugar geral, eu em nono, ambos campeões de nossas categorias.

Na chegada, o simpático Og Robson, Presidente da FBA,  fez ainda questão de anunciar no sistema de som que estava chegando o campeão da edição passada.

Foi sim muito bom enquanto durou, mas quer saber de uma coisa? Estava verdadeira e novamente feliz no Jardim de Alah.
 
Flagrado em cima do pódio por Alberto Rezak 

Até a próxima!






chegada de Jânio, como todo bom pernambucano, orgulhoso de sua bandeira

Mário e Viviane


Pódio  masculino geral

Este pódio já foi mais másculo..rs
Categoria feminina/45/49  - Vanuza, Lilian e Angela Pelosi




6 comentários:

  1. Salve meu irmão...
    Parabéns pela prova e pelo título da categoria...
    Ano que vem Vc retoma seu reinado :-D
    Rodrigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Rô!. Olha que baixei um minuto em relação ao ano passado e nem vi o bloco passar..rs
      Abraços!

      Excluir
  2. Parabéns campeão! Infelizmente não pude ir assistir, pois estava viajando. Um forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amâncio,
      No treino dos 60 km na quarta.a gente coloca os causos em dia.
      Abraços!

      Excluir
  3. Meu orgulho! Meu amor!

    ResponderExcluir