quinta-feira, 16 de março de 2017

7ª MARATONA DAS PRAIAS DO LITORAL SUL



Presente de Deus. 

De que outra forma poderia referir-me à alegria de poder cruzar, novamente com direito a pódio geral, a linha de chegada da Maratona das Praias, prova majestosamente organizada pela ACORJA, que se desenrola pelo belo litoral sul pernambucano?

E olha que nem precisava de tanto para ser feliz, afinal de contas, poder comemorar o aniversário correndo sua distância preferida, já é motivo mais que suficiente para agradecer a Deus, mas Ele me deu mais, muito mais...


Viagem de carro, visita ao Museu do Luiz Gonzaga, surpresa de ser o número 001 da Maratona das Praias (quanta responsabilidade, rs) preparada pelo velho Lula de Holanda, passeio pela Foz do São Francisco e até arroz de polvo no litoral alagoano. 


Pegando o kit e ganhando de Lula (que está em sua 78ª Maratona) o número 001
Variados e deliciosos foram os ingredientes que entraram na receita do "Caldeirão da Alegria" desse final de semana, mas, sem dúvida alguma, a equipe de amigos reunida para essa expedição (Manoel, Cris e Pataro) foi o ingrediente mais marcante na memória do Paladar.


Manoel, eu, Cristina Cangussu e Pataro na Pracinha de Boa Viagem
A corrida propriamente dita (tanto para mim, quanto para Pataro), foi um senhor treino de luxo.

"Nos 42 km, corra sem olhar no relógio, deixe as pernas seguirem o seu caminho, sem interferência da cabeça! E vamos ver no que vai dar!". 

Com a preparação para as maratonas do mês de junho, iniciada há apenas duas semanas, esta era ordem do Prof. Marcelo Augusti.



Dessa forma, num ritmo que se não estava completamente confortável, também não era o dos ponteiros da prova, iniciei a viagem encaixado num terceiro pelotão formado por 06 corredores.

No caminho até a Enseada dos Corais, passaríamos ainda pelas praias de Pina, Boa Viagem, Piedade, Candeias, Barra da Jangada, Paiva, Itapuama e Pedra do Xaréu.

Na altura do km 18, a despeito do vice-campeão da edição passada seguir em nosso pelotão (agora com apenas 04 corredores) continuávamos  fora do top 10 da competição.

A partir dali resolvi desgarrar-me da turma, atingindo a marca da meia maratona com 1h 32'.

O "melhor" tinha ficado para segunda metade da prova e vinha em forma de areia, mais precisamente falando, 2,5 km de areia fofa entre os kms 22,5 e 25.
Lula de Holanda saindo do trecho de areia
Ao final da Maratona, reclamação por conta deste adorável trecho era o que mais se ouvia (e eu pensando, bem que poderia ter sido um pouco mais, rs), mas foi justamente por ali que ganhei 03 posições e afastei-me definitivamente do pelotão no qual vinha inserido. 

Somente lá pelo km 40, num bom trecho de ladeira acima, é que fiquei sabendo, através de Gilmar Farias (como é bom ter o incentivo deste cabra) que o "terceiro colocado (Iranildo Manoel Ribeiro) havia passado há apenas 30 segundos".

 - Estou em 4º lugar? - reagi surpreso.

Após alguns segundos gastos para refazer-me da notícia de que já estava assegurando um lugar no pódio geral (única premiação da Maratona das Praias), parti no encalço do terceiro lugar.



Entretanto, enquanto subia, percebi que praticamente à mesma distância, também havia um atleta (Valmir Marques Santos)  em busca de um degrau mais acima no pódio.

Dividido, entre caça e caçador, pensei comigo: (e mais tarde na piscina demos muita risada quando descobrimos que todos havíamos pensado a mesma coisa) - "Se eu chegar lá em cima sem ser ultrapassado, na descida não perco mais minha colocação".

Não deu outra, embolados, porém sem mais alterar as posições, cruzamos  o pórtico de chegada para nos juntar aos atletas Nuno Trigueiro e Marcelo Acioly, respectivamente, campeão e vice-campeão da VII Maratona das Praias.



Algum tempo depois, ao lado da campeã feminina (Irlaine Catarina), curtindo uma de "papagaio de pirata", o sempre sorridente Pataro, em 21º lugar geral, também cruzava a linha de chegada.

Não obstante os apenas 280 inscritos, a corrida teve um bom nível  de amadores, e o fato do pódio geral, em sua inteireza, ter sido todo formado por atletas "Sub - 3" era prova inconteste disso. 


Pódio Geral Masculino: 1º Nuno Trigueiro, 2º Marcelo Acioly, 3º Iranildo Ribeiro, 4º Roberto Encarnação 5º Valmir Marques
Quer mais? A sexta posição também foi ocupada por um corredor "sub -3" de peso, ninguém menos que o Ultramaratonista Israel Gomes Neto (Coronel) que havia me vencido nos 100 km do frio em Outubro, quando cruzei a linha de chegada em segundo lugar.

Aguardando dar 4h da manhã para a largada
A "tchurma" baiana ficou completa com a chegada da dupla dinâmica Cristina e Manoel, que após correrem os primeiros 18 km do Parque da Jaqueira até o hotel em que estávamos hospedados, de malas prontas (agora de carro), tomaram o rumo da Enseada dos Corais, para dali iniciarmos nosso retorno a Salvador, com direito à pernoite em Piaçabuçu para celebração do nosso aniversário na Foz do São Francisco.

É ou não  é para chamar de presente de Deus? 



Até a próxima!

































6 comentários:

  1. Parabéns pelo aniversário e pela bela prova!
    A viagem, na parte que pude estar, foi muito divertida! Aqui também deixo meu agradecimento a todo o grupo pelo acolhimento e amizade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cris.
      A viagem ficou ainda melhor com sua chegada.

      Excluir
  2. Expert em correr em paisagens lindas. Parabéns, man. Esse pega do final foi hilário. Quem nunca passou por aquele dilema? Bons treinos e resultados até a cereja do bolo em Junho.

    ResponderExcluir
  3. Magnífico.
    Parabéns Roberto.
    Abraço e boas corridas.


    tutta/Baleias-PR
    www.correndocorridas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir